sábado, 15 de abril de 2017

O pregador "fake"

Existem pessoas que depois de um determinado tempo de convivência no meio evangélico aprendem a manusear as palavras de ordem, as principais frases de efeito ali utilizadas, e com isso acabam se tornando pregadores "convincentes". Nada do que eles falam é realmente antibíblico, todavia, suas pregações são estéreis: não produzem nada em quem as ouve.

De fato, muitos possuem facilidade em "pegar o jeito da coisa": sabem que ao ler determinadas passagens bíblicas devem fazer um certo tipo de comentário; percebem que, se começarem uma frase como "você que entrou aqui hoje por terra, achando que sua vida não tem mais solução", deverão terminar com um "mas Deus manda te dizer nesta noite..." e assim concluem com alguma promessa (furada) de vitória (pois não foi Deus quem mandou dizer).

Esse tipo de pessoa pode ficar à frente de uma congregação por décadas, sempre requentando suas pregações, falando coisas que, apesar de bíblicas, não são inspiradas por Deus para aquela hora, enfim, atrasando a vida espiritual de uma igreja inteira, tornando doentes de apatia espiritual aqueles que possuem o desejo sincero de se alimentar da Palavra e crescer no conhecimento do Evangelho da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Deus nos guarde destes falsos pastores, os pregadores "fakes" .